Gotas de Vidros: Reciclagem do Vidro

Reciclagem do Vidro

O vidro é um material 100% reciclável. Isto significa que um artigo de vidro, uma embalagem, por exemplo, após a sua vida útil pode retornar ao processo produtivo e se transformar em uma nova embalagem com as mesmas características e propriedades da embalagem original sem nenhuma perda.

Inúmeras são as vantagens que se obtém através da reciclagem do vidro e serão enumeradas a seguir.

O vidro é produzido a partir de matérias-primas naturais, minérios extraídos da natureza.

Através de uma formulação, o processo vidreiro constitui em se dosar as matérias-primas, misturá-las convenientemente e introduzi-las em um forno de fusão onde, sob ação do calor, se fundem gerando uma massa líquida de vidro que em seguida é conformada nos diversos produtos como embalagens, vidraças, lâmpadas, pratos, etc.

A energia empregada no aquecimento dos fornos usualmente é obtida a partir da combustão de gás natural.

Quando se emprega caco de vidro na carga, substituindo parte das matérias-primas naturais, se diminui a energia necessária para produção de vidro novo, pois o caco já é um vidro pronto que só necessita ser aquecido para poder ser conformado em um artigo novo e diversas reações químicas que ocorrem com as matérias-primas minerais não ocorrem mais no vidro reciclado.

Portanto há redução de necessidade de energia e redução de emissões de gases de efeito estufa tanto pela combustão como na redução de emprego de minerais na carga.

Quando se recicla vidro isso também significa que este material não se transformou em rejeito que deveria ser descartado. O descarte de qualquer material tem um custo ambiental, pois deve ser realizado em aterros sanitários e embora o vidro não vá reagir com nenhum componente permanecendo inalterado por séculos ainda assim vai ocupar um espaço no aterro praticamente por toda eternidade.

A reciclagem também tem um benefício socioeconômico, pois combate a falsificação de produtos. Muitos produtos como perfumes, azeites e destilados podem ser falsificados a partir de embalagens originais destes produtos pondo em risco os consumidores e gerando evasão de impostos. O encaminhamento das embalagens usadas para as vidrarias a fim de reciclagem, evita essa prática nociva à saúde.

Hoje no Brasil boa parte da coleta de vidro na sociedade a ser reciclado é realizada através de catadores que andam pelas ruas puxando carrinhos e coletando o material de porta em porta para ser vendido em cooperativas que acumulam quantidades razoáveis para serem transportadas às empresas de reciclagem. Boa parte destas pessoas não tem formação suficiente para obter um trabalho formal e fazem desta atividade seu sustento de forma honesta e também contribuindo com a sociedade e o meio ambiente.

Embora o vidro seja efetivamente 100% reciclável isso não significa que outros materiais misturados a ele quando enfornados em fornos de fusão irão também se transformar em vidro. Ao contrário, produtos com pedras, concreto, cerâmica, metais, plásticos, misturados ao caco vão gerar defeitos nos produtos tornando impraticável o uso do caco.

Como na coleta do material sempre vem junto muita coisa incompatível com o vidro é necessário um beneficiamento do material antes de empregá-lo como matéria-prima.

Este beneficiamento trata-se de uma limpeza com a retirada de todo material misturado que não seja vidro, como os já citados e posterior  trituração para evitar pedaços grandes que dificultam a manipulação.

O mesmo ocorre com a cor. Quando se está produzindo vidro incolor, não se pode empregar caco colorido sob pena de ter o vidro colorido e fora de especificação. No caso contrário, quando se está produzindo vidro colorido, pode se empregar caco branco fazendo o ajuste na formulação dos colorantes para manter a cor desejada.

Para os produtores de vidro o uso de caco ainda trás outras vantagens: como ele substitui as matérias-primas minerais, em caso de falta de alguma delas por qualquer problema de entrega do fornecedor, podem enfornar caco e continuar a produção normalmente até que a situação se normalize.

Outra vantagem é que, se ocorre alguma pane no sistema que dosa e mistura as matérias-primas, pode-se também enfornar caco enquanto o problema é resolvido, sem interrupção ou perda de produção.

Finalmente, o uso do caco gera economia de combustível e permite a produção de maior quantidade de vidro.

O beneficiamento do caco pode ser realizado de maneira manual ou automática através de equipamentos que retiram as impurezas através de imãs e aparelhos ópticos que identificam cada partícula e rejeitam as opacas deixando passar somente as transparentes, ou seja, que seja vidro, podendo até mesmo separar os cacos por cor o que facilita a sua utilização.

O ideal é que o vidro não se misture a outros rejeitos o que diminui muito os contaminantes e as possibilidades de reciclagem.

 

Mauro Akerman
Junho 2017

Comments are closed